Histórico de Cursos DA

Início:
Início
Período:
Período
21/07/2020 até 29/07/2020
Curso à distância. Após a inscrição, as instruções serão enviadas por e-mail aos alunos matriculados.

Ministrantes: Ariane Couto Costa e Pâmilla Villas Boas Ribeiro
Coordenação: Profa. Dra. Rose Satiko Gitirana Hikiji
Período de inscrição: 14 a 16/07
Mais informações em http://sce.fflch.usp.br/node/3725

O curso tem como objetivo  geral discutir a utilização do audiovisual como ferramenta em trabalhos de campo. A partir das experiências de produção audiovisual das ministrantes em trabalhos etnográficos no norte de Minas Gerais e no Piauí junto a grupos de cultura afro- brasileira de batuques, terreiros e capoeira de quilombo irá suscitar questões sobre as múltiplas representações que o exercício de filmagem pode provocar. Realizando o registro de diferentes práticas, vimos no suporte do filme, uma opção de narrativa polissêmica que possibilitaria diminuir a assimetria entre as demandas e interesses de pesquisadores e as demandas e interesses dos grupos locais. Construir uma abordagem fílmica baseada na polifonia e no diálogo explícito com os interlocutores possibilita formas alternativas de representação do "outro" a partir do encontro de pontos de vistas. É importante ressaltar que o audiovisual não resolve o problema da representação nas ciências sociais, mas pode fornecer exercícios de criação de zonas de contato, lugares em que as vozes de pesquisadores e colaboradores possam ecoar. Meios para que essas vozes e presenças possam ocupar lugares onde essas pessoas, por motivos políticos e sociais, até então jamais puderam estar.

Ministrantes:
Ariane Couto é mestranda em Ciências Sociais (Antropologia Social) na área de antropologia das populações afro-brasileiras, pesquisando patrimônio cultural e quilombos na FFCLH-USP.
Especialista (MBA) em Gestão Cultural pela Fundação Getúlio Vargas (FGV SP), com ênfase na área de Gestão do Patrimônio Cultural. Bacharel em letras (linguística e literatura) nas habilitações alemão e português (2009) pela Universidade de São Paulo (USP), licenciada em letras português também pela Universidade de São Paulo (2010).

Pâmilla Vilas Boas é doutoranda em Antropologia Social pela USP e Mestre em Antropologia pela UFMG (2017) com pesquisa em antropologia da performance, sobre os batuques do Rio São Francisco. É integrante do Núcleo de Antropologia, Performance e Drama da USP, diretora do documentário sobre música e memória nos batuques do Rio São Francisco e idealizadora do encontro regional de batuques da região do alto médio São Francisco em parceria com a comunidade quilombola de Bom Jardim da Prata.

Início:
Início
Período:
Período
21/07/2020 até 07/08/2020
Curso à distância. Após a inscrição, as instruções serão enviadas por e-mail aos alunos

Ministrante: Gibran Teixeira Braga
Coordenação: Profa. Dra. Rose Satiko Gitirana Hikiji
Período de inscrição: 14 a 16/07
Mais informações em http://sce.fflch.usp.br/node/3794

O curso tem por objetivo pensar a música, em seu contexto mais amplo, como um elemento fundamental em dinâmicas sociais diversas. A partir de bibliografia teórica e etnográfica, discutiremos a relação entre a música e os marcadores sociais da diferença, sob uma perspectiva interseccional, e sua relação com a produção de localidades.

Início:
Início
Período:
Período
21/07/2020 até 31/07/2020
Curso à distância. Após a inscrição, as instruções serão enviadas por e-mail aos alunos matriculados.

Ministrante: Carolina Parreiras
Coordenação: Profa. Dra. Heloisa Buarque de Almeida
Período de inscrição: 14 a 16/07
Mais informações em http://sce.fflch.usp.br/node/3798

Este curso tem como objetivo introduzir aos participantes os principais debates em torno disso que poderíamos chamar de políticas da vida e da morte. Em um momento de pandemia, de conservadorismos e em que muito se discute a gestão governamental de corpos (e consequentemente das possibilidades de vida ou de morte), faz-se necessário fornecer bases sólidas para o debate e para a possível ação política. O curso se inicia com as formulações seminais de Michel Foucault sobre o conceito de biolítica/biopoder e também sobre o que ele denomina de governamentalidade. Também abordará, em um dos encontros, a teorização de Georges Bataille sobre o tema, na medida em que ele é central para os autores já citados. Além disso, serão apresentados autores que tomam como base que refletem sobre as políticas de vida e morte, tais como, Michael Taussig, Judith Butler e Veena Das. O curso finaliza com a reflexão sobre uma das faces contemporâneas da biopolítica - a necropolítica -, tal como teorizada por Achille Mbembé.

Início:
Início
Período:
Período
21/07/2020 até 31/07/2020
online

A Comissão e o Serviço de Cultura e Extensão oferecem, entre os dias 21 e 31 de julho de 2020, a segunda edição do “Cursos de Inverno da FFLCH”.

A iniciativa conta com 4.095 vagas gratuitas em 71 cursos on-line nas áreas de literatura, filosofia, política, história, antropologia, geografia, sociologia, tradução e estudos linguísticos.

O projeto pretende oferecer novas oportunidades de formação e aprendizado neste momento de crise devido à pandemia de covid-19, assim como incentivar nossos pesquisadores na criação de novas didáticas, materiais pedagógicos e recursos audiovisuais.

Com isso, a FFLCH reforça ainda mais suas atividades de extensão, elo fundamental entre a produção do conhecimento e a sociedade.

As matrículas on-line ocorrerão entre os dias 14 e 16 de julho e todas as informações podem ser acessadas através do seguinte endereço: http://sce.fflch.usp.br/cursos-de-inverno-da-fflch

As vagas são limitadas.

Início:
Início
Período:
Período
02/12/2019 até 06/12/2019
sala 104B, prédio da Filosofia e Ciências Sociais - FFLCH / USP (Av. Prof. Luciano Gualberto, 315)

Essa disciplina de curta duração examinará sistemas locais de cuidados de saúde, inclusive a biomedicina, e as formas em que pessoas de diferentes contextos lidam com preocupações de saúde e aspirações corporais em suas vidas diárias. Partindo dos conceitos básicos da antropologia médica, tais como pluralismo médico e modelos explicativos de saúde e doença, o curso cobre vários tópicos relacionados ao corpo e ao cuidado da saúde, especialmente o ciclo da vida humana e o corpo na modernidade tardia. A disciplina também acompanha o desenvolvimento histórico da antropologia médica e apresenta aos alunos os debates contemporâneos da área, especialmente relacionados ao Sul Global.

AS AULAS, DISCUSSÕES E LEITURAS DESTE CURSO SERÃO EXCLUSIVAMENTE EM INGLÊS

FLS5193

Ministrante:
Prof. Gideon Lasco
Departamento de Antropologia
Universidade das Filipinas, Diliman

Prof. responsável: João Felipe Gonçalves
Departamento de Antropologia
Universidade de São Paulo

Organização: CANIBAL - Grupo de Antropologia do Caribe Global

02, 03, 05 e 06 de Dezembro
14 ás 18 horas

20 vagas / 2 créditos

Para se matricular, entrar em contato com Julián Cuaspa Ropaín (juliancr@usp.br)

Alunos do PPGAS devem informar nome completo e número USP